MULHERES NA ADMINISTRAÇÃO DAS EMPRESAS LISTADAS NA B3 SOB A ÓTICA DAS TEORIAS CULTURAL E DOS ESCALÕES SUPERIORES

Autores

  • Carine Moreira de Jesus Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)
  • Anisio Pereira de Souza Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)
  • Marta Cristina Pelucio Grecco Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)
  • Fabiana Lopes da Silva Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)

Resumo

O objetivo desse artigo foi analisar, sob a ótica das teorias cultural e dos escalões superiores, a evolução da quantidade de mulheres em cargos de diretoria, conselhos de administração e em conselhos fiscais e a relação entre a presença feminina nesses órgãos com o desempenho operacional das empresas de capital aberto listadas na B3. Para tanto, adotou-se uma abordagem empírico-analítica, analisando-se os dados de 245 empresas listadas na B3 nos anos de 2017 a 2019, a partir das informações disponíveis nos formulários de referência disponibilizados pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários, com relação à evolução da participação feminina no alto escalão. Foi utilizada regressão múltipla com dados em painel de 204 empresas da amostra. Os resultados sugerem que a proporção de mulheres ocupando esses cargos tem apresentado um acréscimo lento no decorrer do tempo, alcançando apenas aproximadamente 12% em 2019. O presente estudo não corroborou a Teoria Cultural, pois a variável proporção de mulheres na alta administração não foi estatisticamente significativa para explicar o comportamento do desempenho, mensurado pelo ROA. Também foi possível notar que a baixa diversidade do alto escalão ainda não é suficiente para a melhoria do desempenho das empresas, conforme a Teoria do Escalão Superior. Este artigo contribui com a prática das empresas, apresentando informações relevantes sobre o desempenho das entidades em relação à diversidade do alto escalão como subsídio para o processo de escolha das empresas em relação às suas diretorias e conselhos.

Biografia do Autor

Carine Moreira de Jesus, Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)

Mestra em Controladoria e Finanças pela Faculdade Fipecafi, pós-graduada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e bacharel em Turismo pela Universidade de São Paulo (USP). Em 2021. Concluiu o curso Nonprofit Financial Stewardship pela Harvard Kenedy School. Trabalhou por oito anos no Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) como coordenadora dos cursos para conselheiros de administração e do congresso anual de governança corporativa e como
coordenadora de controladoria. Também atuou como gerente de finanças na Sensenova Desenvolvimento e Pesquisa Sensorial. Atualmente é Gerente de Controladoria na Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3501-3701.

Anisio Pereira de Souza, Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)

Mestrando em Controladoria e Finanças pela Faculdade Fipecafi. MBA em Finanças e Gestão de Riscos pela Fipecafi. Pós-graduação em Gestão de Risco pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Graduação em Economia pela UPM. Certification in Risk Management Assurance (CRMA) da The IIA. Yellow Belt – Itaú Unibanco. Certificação de Mercado de Capitais da ANBIMA (CPA20). Certificação em Auditoria Interna (CIA) da The IIA. Certificação em Crédito da SERASA. Iniciou sua carreira na Sabesp, também atuou como professor no Governo de São Paulo e atualmente gerencia a equipe de governança de Risco Operacional do Itaú Unibanco. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2508-308X.

Marta Cristina Pelucio Grecco, Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)

Doutora em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie com doutorado sanduíche na Universidade de Salamanca (Espanha). Mestre e graduada em Contabilidade pela FEA-USP. Professora do Mestrado em Controladoria e Finanças da Faculdade Fipecafi. Presidente da ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade). Membro do SMEIG (SME Implementation Group of IFRS). Sócia da Praesum Contabilidade Internacional, atuando em assessoria e consultoria contábil na emissão de pareceres, laudos e serviços especializados como implantação de SOX, compliance e planejamento societário e tributário, assessoria e consultoria em gestão empresarial de projetos e de serviços administrativos em multinacionais. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6994-4219.

Fabiana Lopes da Silva, Faculdade Fipecafi – São Paulo (Brasil)

Doutora em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo. Professora do Mestrado em Controladoria e Finanças da Faculdade Fipecafi. Atua em projetos de consultoria na área contábil, atuarial e financeira. É assistente técnica em demandas judiciais. É Diretora de Normas Contábeis na ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), Regional São Paulo. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8708-550X.

Publicado

2021-04-30

Edição

Seção

Artigos - Contabilidade Financeira, Auditoria e Tributação