GOODWILL: BAIXA, AMORTIZAÇÃO OU IMPAIRMENT? E QUANDO ORIGINADO DO PASSIVO?

Autores

  • Eliseu Martins Universidade de São Paulo

Resumo

O goodwill já foi baixado diretamente contra o patrimônio líquido (em alguns países ainda é nos balanços individuais), mas vem sendo considerado na maioria dos países um ativo (obrigatoriamente no caso do IASB e do FASB). Mas, sendo ativo, tem sofrido dois diferentes modos de baixa: amortização sistemática ou baixa quando verificado o impairment de seu valor contábil. Nas normas full do IASB nem há outra hipótese que não o impairment. Mas as normas desse mesmo IASB obrigam à amortização sistemática no caso de Pequenas e Médias Empresas. Como o assunto tem voltado constantemente, e ultimamente com certa força (não chegando ainda a ser maioria), com votos pela amortização sistemática, revisitamos o tema de forma abrangente. O objetivo deste material, e sua eventual utilidade, estão no levantamento dos argumentos pró e contra cada uma dessas alternativas, e tentar mostrar que esses argumentos não permitem, ainda, chegar a qualquer das escolhas com total segurança. Consideramos haver mostrado o atingimento desse objetivo. E procuramos também mostrar uma faceta a complicar tudo: e quando o goodwill deriva do passivo e não do ativo? Inseridas também algumas poucas opiniões pessoais.

Publicado

2020-07-29

Edição

Seção

Contabilidade Financeira, Auditoria e Tributação